Criar uma Organização com Cultura de Inovação - Parte 1 : Estrategiar e Inovar

S4Innovation | Sergio Lima

05 Out 2021 ·

“Não persiga as borboletas, cuide do seu jardim e as borboletas aparecerão”  . W D Elhers - foi um soldado do Exército dos Estados Unidos e recebeu a mais alta decoração das Forças Armadas dos EUA

Estrategiar : Tratar de estratégia - (Dicio: dicionário on line) : assim começamos a pensar em como incentivar e engajar com cultura de inovação dentro de uma Organização.

Por que ter uma cultura de inovação é tão importante para a perpetuidade das Organização?

Vivemos num momento da humanidade em que nós - seres humanos – já não acompanhamos (ou entendemos) as mudanças que ocorrem; temos a sensação de que estamos sempre “atrás”, e somos muito impactados pelos efeitos de todas as mudanças.

O mesmo pensamento vale para as Organizações que são também impactadas por essas mudanças e por mudanças comportamentais de nós – seres humanos – agora como Clientes.

E aqui já começam os desafios à inovação: as Organizações são feitas para executar e melhorar os modelos de negócios existentes e, para tanto, geramos N “ferramentas” de gestão que impulsionam o crescimento tais como Planejamento Estratégico, Revisão de Processos, KPIs, OKR’s, incentivos etc. Isso tudo é muito bom para tempos de baixo ritmo de mudanças.

Ou seja, passamos a maior parte dos nossos tempos melhorando a execução e pouco, ou nada, de tempo pensando em inovar: atenção, se você percebe isso em você e na sua Organização, preocupe-se, pois você e sua organização podem estar fora do mercado num futuro não muito longe.

Como incentivo informo: em tempos de aceleração de novas tecnologias isso impulsiona as mudanças disruptivas, aquelas que mudam a existência do que conhecemos; aquelas que podem nos tirar do mercado e exemplos não faltam.

A disrupção no começo tem zero de market share e um crescimento insignificante por um período, até mudar o nosso comportamento ou até atender por completo as nossas necessidades, num nível de satisfação muito acima do que tínhamos antes (lembra: daquilo que conhecíamos e trabalhávamos para melhorar da execução?)

Aos poucos a disrupção – o novo modelo de negócio ou produto ou serviço - começa a crescer num ritmo mais acelerado e, de repente, cresce EXPONENCIALMENTE: temos a CURVA S ; e é aqui que as Organizações “tradicionais” somem, reduzem, são compradas...

....ou, o mais normal, “se agarram” ao seu modelo de outrora sucesso, melhoram freneticamente os processos, enxugam custos, .... e começam lentamente a afundar. Ou não conhecemos Organizações assim? Percebemos isso a todo momento!

Exemplo passado : Iphone é lançado em 2007 ; a Nokia tinha 1 bilhão de consumidores; a Microsoft não acreditava na relevância do Iphone ; o resto é história.

Exemplo presentes : Tesla entra no mercado em 2013; em 2015 se denomina uma Empresa de Energia e prevê atingir 500 mil veiculos elétricos em 2020 / 21; em 2020 a Tesla é a "montadora" mais valiosa do mundo e atinge 500 mil unidades fabricadas; 

Não é preciso ser um gênio para perceber que em breve teremos uma CURVA S ; e sinais não faltam: Estado de S Paulo - 04/10/2021 - " Disputa pelo mercado de elétricos se acirra - Investimentos previstos pelas montadoras já passam de US$ 250 Bi até 2030" 

Pretendo explorar alguns caminhos possíveis para iniciarmos e efetivamente introduzir uma cultura de inovação, tais como: analisar o conceito de Organização Ambidestra ou agir e pensar como as Startups ou mesmo nos associar a elas ou avaliar novos conceitos que começam a ser divulgados. 

As Organizações não deixam de inovar por incapacidade, mas sim por resistências às mudanças. E sem se adaptar às mudanças, já dizia Darwin, você não sobrevive. 

Vamos desenvolver isso em novos Artigos

Sergio Lima - Consultor Empresarial 

Usamos cookies para personalizar o conteúdo, acompanhar anúncios e oferecer uma experiência de navegação mais segura a você. Ao continuar navegando em nosso site você concorda com o uso dessas informações. Leia nossa Política de Privacidade e saiba mais.